Pioneirismo na inclusão

A Unesp aprovou, no Conselho Universitário de 29 de junho de 2017, Resolução inovadora em diversos aspectos, que assegura a inclusão, quando requerida por docentes, servidores e discentes, do nome social de travestis e transexuais, para fins de adequação de gênero, nos registros funcionais e acadêmicos da Universidade. O documento, pioneiro entre as universidades públicas paulistas, surge de uma demanda da comunidade de alun@s, professor@s e servidor@s técnico-administrativ@s da instituição e é resultado de uma ampla pesquisa de normas existentes no Brasil, na Europa e nos EUA.

Esta edição impressa da revista unespciência começa com um texto justamente sobre a importância do respeito ao nome social. Traz ainda artigos sobre os 130 anos da feminista Maria Lacerda de Moura, o desenvolvimento de novos antibióticos e seu uso no controle do cancro cítrico, pesquisas sobre sistemas integrados de produção agropecuária com ovinos, aplicativo que estimula a adesão ao hábito de doar sangue, combate ao preconceito racial, comemoração do aniversário do CNPq e debate sobre educação superior pública, gratuita e de qualidade.

A edição online, disponível em <www.unespciencia.com.br>, oferece ainda reflexões sobre medicalização infantil, o muro entre EUA e México, a biografia de Roberto Carlos, os 40 anos de Star Wars, a importância dos Beach Boys, a política econômica brasileira pré-golpe civil-militar de 1964 e o I Fórum entre Gestores da Unesp, Prefeitos e Deputados Estaduais, na Assembleia Legislativa Paulista.

Ótima leitura!

 

 

Deixe uma resposta

*