Para melhorar o mundo

“Se existe um Deus, ele terá que implorar pelo meu perdão.” A frase encontrada na parede da cela de um prisioneiro judeu num campo de concentração ilustra a importância dos textos e das imagens que são apresentados nesta edição sobre uma das faces mais terríveis do nazismo. É preciso lembrar das atrocidades cometidas para evitar que, em hipótese alguma, se repitam.

Analogamente, os outros temas desta edição da revista unespciência motivam importantes reflexões: inovação curricular pedagógica no contexto universitário, elos entre a pesquisa universitária e o setor sucroenergético, os 120 anos da primeira evidência experimental da existência do elétron e os caminhos da ciência no Brasil.

O material exclusivo online enfoca o atentado em Las Vegas, EUA, de outubro último; os 50 anos da morte de Che Guevara pela ótica da Economia; nova edição de texto clássico do economista e professor de Ciência Política Joseph A. Schumpeter; textos que discutem a pluralidade de orientação sexual; e lançamento do livro A educação básica pública tem solução?, de Herman Jacobus Cornelis Voorwald, que ocupou o cargo de reitor da Unesp e ocupou a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo entre 2011 e 2015.

Para acompanhar nossas tradicionais saudações unespianas e votos de boa leitura, nada melhor que lembrar de uma frase do famoso Diário de Anne Frank, uma menina judia de 13 anos que escreveu seu ponto de vista sobre o nazismo na Alemanha, entre os anos de 1942 e 1944, quando sua família e ela foram para Auschwitz: “Como é maravilhoso que ninguém precise esperar um minuto sequer antes de começar a melhorar o mundo”.

Deixe uma resposta

*