Dando nome ao peixe

Não é todo dia que um peixe é batizado em seu nome, mas Renato Devidé pode colocar mais essa informação ao seu currículo. O servidor técnico-acadêmico do Instituto de Biociências de Botucatu foi a inspiração para a recém-descoberta espécie Hisonotus devidei, fruto de uma expedição de pesquisadores a vários afluentes da bacia do Rio São Francisco, em julho de 2017.
Essa é a 51ª espécie descoberta pelos pesquisadores do Laboratório de Biologia e Genética de Peixes (LBP) ao longo de cerca de dez anos de atividades. Atualmente, a coleção do LBP conta com mais de 25 mil lotes de peixes catalogados sob curadoria do professor Claudio Oliveira. Deste total, Devidé participou na coleta de aproximadamente seis mil lotes, o que representa 20% de toda a coleção ou aproximadamente 47 mil exemplares.

“O Renato destaca-se não apenas por sua dedicação no laboratório e competência técnica, mas principalmente pelo seu espírito alegre, companheirismo, além de ser um ótimo contador de histórias”, afirma o professor Fausto Foresti, fundador do LBP. A partir de agora, Devidé tem mais uma história no seu acervo.
_____________

Deixe uma resposta

*