A ciência como fiadora

Descobertas ou achados científicos têm o valor de trazer frescor a assuntos, por vezes, já amplamente debatidos e investigados, mudando paradigmas estabelecidos ou sugerindo novas visões sobre o objeto em estudo.

O artigo de capa, que deu base à tese de doutorado de Rodrigo Sanchez Giarola no programa de Biologia Geral e Aplicada do Instituto de Biociências, câmpus Botucatu da Unesp, pode ser considerado uma dessas “boas novas” da ciência.

Giarola investigou o impacto da exposição a raios-X durante a gravidez e atestou efeitos indesejáveis, como uma possível relação dessa exposição intrauterina com o surgimento de distúrbios comportamentais nos animais. Mesmo em baixas doses de radiação, equivalentes àquelas que ocorrem em radiografias. “Os resultados obtidos são consistentes em demonstrar que há efeitos deletérios relacionados à ansiedade de animais expostos durante o desenvolvimento intrauterino”, escreveu Rodrigo Giarola.

As informações obtidas nesse tipo de pesquisa em baixas doses, em patamares tidos como “seguros”, podem ajudar os profissionais de saúde a avaliar melhor os riscos da exposição a raios-X durante uma gestação, ajudando em tomadas de decisões mais qualificadas. É um caso exemplar de avanço da ciência em prol da sociedade.

Em outro estudo retratado nesta edição, da doutoranda Julia Assis, do câmpus Rio Claro, é detalhado o Índice de Permeabilidade da Estrada (RPI, na sigla em inglês), um trabalho que pode refinar os estudos de impacto ambiental nas construções de rodovias e, em última instância, ajudar a reduzir o número de animais atropelados e mortos nessas vias.

A racionalidade da ciência, que permeia esses estudos, serve também como escudo contra a desinformação. É o mostra o artigo professor Renato de Toledo Leonardi a respeito de um documentário veiculado no serviço de streaming mais famoso do país, o Netflix, que distorcia conceitos e lições fundamentais da odontologia, desinformando o público. Após mobilização e manifestação de especialistas, o filme foi retirado do serviço.

É a ciência como fiadora do desenvolvimento social e também da boa informação.

___________________

 

Deixe uma resposta

*