Dicas de um pesquisador para inovar

texto ◘ Rui Seabra Ferreira Junior

Seis lições para “startar” a sua ideia e empreender no desafiador universo da pesquisa no Brasil

Muitos jovens pesquisadores atualmente pensam em uma carreira fora da academia, grande parte devido à recente crise no financiamento de pesquisa no Brasil.
Para transformar “Chumbo em Ouro”, atualmente, é necessário transformar “Conhecimento em Tecnologia e esta em Dinheiro” pois é a Alquimia do nosso século. E a melhor estratégia para isto é a inovação. No entanto, existem alguns pontos que podem lhe ajudar a “startar” a sua ideia.

 

1. Comece por uma ampla e profunda pesquisa
Conheça os principais resultados de pesquisa, as técnicas mais recentes e os principais laboratórios no campo, a fim de projetar seus experimentos e estabelecer colaborações. Busque por relatórios de mercado para aprender as tendências atuais, tamanho, necessidades, bem como os líderes e concorrentes dentro do mercado-alvo. Essas informações ajudarão a criar um caso de negócio sólido e viável diante dos competidores;

2. Tente resolver um problema
Doenças crônicas como câncer, alzheimer, diabetes entre outras, causam inúmeros problemas secundários aos pacientes e seus familiares/cuidadores. Antes de tentar buscar a cura destas doenças, procure começar por resolver um pequeno problema causado por elas. Certamente suas chances de sucesso serão maiores!

3. Existirão muitas tentativas e erros
O erro e a crítica são os maiores amigos do empreendedor. Eles ajudarão a colocar você no caminho certo, a enxergar coisas que outras pessoas não podem ver. Apenas aquele que passa pelo sofrimento de falhar conhece a dor. Os erros ou resultados negativos lhe farão revisar e experimentar novamente, pois podem lhe conferir um valoroso e gratuito feedback. Persista em encontrar e corrigir problemas para criar um produto que satisfaça a necessidade do mercado, não a sua!

4. Defenda ferozmente suas ideias
Mas esteja preparado! Você inevitavelmente enfrentará potenciais investidores que questionarão veementemente suas ideias, bem como o valor de sua empresa, principalmente no seu estágio embrionário. Seja firme, pois sua empresa não existiria sem aqueles que acreditam nela.

5. Um conselho? Network!
Relacionamentos com diferentes profissionais para alimentar a sua ideia, além de investidores, clientes, colaboradores, fornecedores e outras empresas iniciantes são fontes riquíssimas de informação pois com cada pessoa que você conversar, uma nova oportunidade se abrirá.

6. Devo ter medo?
O medo sempre protegeu o ser humano. No mundo do empreendedorismo o medo pode ser calculado baseado nos riscos. Além disso, você tem como se preparar para diferentes situações e minimizar suas fraquezas com capacitações contínuas. Tenha apenas medo daquilo que você não sabe que não sabe. Contra isto, apenas a humildade pode ajudar…

E por fim, tenha certeza de que seu time esteja realmente a bordo de sua Start-up. Os empreendedores estão sempre transbordando de idéias e portanto precisam que as pessoas ao seu redor sejam a voz da razão, pois empreender é apaixonar-se!

Boa sorte.

___________________

Rui Seabra Ferreira Junior é DVM, MMed, PhD, Assoc Prof. Pesquisador especializado em Medicina Translacional, CEVAP-UNESP; e presidente da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC)

 

Deixe uma resposta

*